Selos Postais

25 anos sem Renato Russo

! Comunicar erro
11 de outubro de 2021
25 anos sem Renato Russo
JUNTE-SE A CENTENAS DE PESSOAS COLABORADORAS DESTE PROJETO

Entre para nossa lista e fique atualizado!

Renato Manfredini Júnior, o poeta do Rock Brasileiro, morreu há exatos 25 anos, completados neste 11 de outubro.

Nascido em 27 de março de 1960, se tornou famoso com um sobrenome inspirado em três outros grandes nomes:

  • o poeta e filósofo iluminista Jean-Jacques Rousseau;
  • o filósofo racionalista inglês Bertrand Russell;
  • e o pintor pós-impressionista francês Henri Rousseau.

No ano de 2019, a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos fez uma justa e linda homenagem ao músico e poeta Renato Russo, com uma Emissão Filatélica Especial, cujo o edital abaixo, é assinado pelo jornalista Murilo Caldas:

No dia 27 de março de 2019, o cantor e compositor Renato Russo completaria 59 anos de idade. Em sua homenagem, os Correios emitirá um Selo Postal Especial a este grande artista brasileiro. Essa honraria ao artista multimídia foi definida pela Comissão Filatélica Nacional (CFN), a partir de mais de 700 sugestões recebidas da população e homologada, em agosto de 2018, pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MC[1]TIC). O selo Renato Russo é mais uma interatividade que consolida o acervo de memórias do artista como um clássico da cultura nacional e mais uma bela iniciativa voltada aos milhões de admiradores desse imortal da música popular brasileira.

A imagem que ilustra o selo demonstra o carisma incomparável e a forma contagiante de se apresentar nos palcos. Elementos que o tornou admirado pelos mais diversos públicos. Pais e filhos e, mais recentemente, avós e netos ouvem e se identificam com Renato Russo. As letras, de tão geniais, o imortalizaram como líder de gerações. O maior ídolo do rock brasileiro ainda é um fenômeno cujo sucesso não para de crescer. Renato Russo e sua banda Legião Urbana se mantêm no topo das paradas de sucesso e, num movimento ascendente, continua conquistando apreciadores e seguidores como se, mais do que nunca, estivesse vivo.

O selo apresenta um trecho da canção Vinte e Nove: “Quando você deixou de me amar aprendi a perdoar e a pedir perdão / e vinte e nove anjos me saudaram e tive vinte nove amigos outra vez”. A letra foi composta por Renato Russo e lançada no álbum O Descobrimento do Brasil, em 1993. Antes da sua Legião Urbana, Renato Russo se apresentava, em Brasília, primeiramente, com a banda Aborto Elétrico (1978/1981) e depois, sozinho, como Trovador Solitário (1982). Anos depois, Renato também lançou carreira solo com o álbum The Stonewall Celebration Concert (1994). Em seguida, lançou Equilíbrio Distante (1995), interpretando canções italianas.

Visionário, desde que iniciou a carreira artística, em 1978, Renato mostrou sua extraordinária capacidade de traduzir sentimentos em palavras. Foi naquela época, com a formação inicial do Aborto Elétrico, que compôs o sucesso “Que País é Esse? O hit, sempre relembrado pelos admiradores, ganhou novo fôlego na voz de multidões que tomaram as ruas nas manifestações iniciadas em 2013, e se tornou um verdadeiro hino, uníssono, em defesa das causas sociais. O refrão é, constantemente, citado em artigos, editoriais, reportagens, discursos de autoridades e nas redes sociais, demonstrando adaptação aos novos contextos da contemporaneidade.

À frente da produtora que administra o legado de Renato Russo, a Legião Urbana Produções Artísticas, o filho do cantor, Giuliano Manfredini, disse que a emissão deste selo é mais um importante item que passará a compor o amplo material que reconstrói a trajetória do artista. “Eu fiquei muito contente ao receber esta proposta dos Correios por que o meu trabalho é, sobretudo, preservar a memória do meu pai, e este selo, além de ser uma bela homenagem a ele, no dia em que faria aniversário, será mais uma forma de os admiradores do seu vasto legado poderem sempre lembrar de sua força e manterem a centelha acesa”, comentou Giuliano.

A força criativa desse gênio da música brasileira é tamanha que embora esteja completando 23 anos de sua “ausência”, a sensação é que ele nunca deixou de estar presente, e estará ainda mais próximo dos brasileiros e dos amantes da filatelia com a emissão deste selo especial. Renato, de sobrenome Manfredini Júnior, nasceu na madrugada de 27 de março de 1960, no Rio de Janeiro, e teve seu destino interrompido na madrugada do dia 11 de outubro de 1996, também no Rio de Janeiro. Mas a sua partida não calou a voz desse artista, que se tornou um imortal da música popular brasileira. A potência estética das construções poéticas de suas letras, o eternizou de tal forma que as palavras musicadas continuam provocando emoções, sentimentos e produzindo nos amantes de suas canções novos sentidos, o que faz com que a sua obra sagrada se renove a cada experiência sonora.”

Murilo Caldas – Jornalista.

Sobre o Bloco

A imagem do bloco com um selo apresenta uma foto, em preto e branco, que retrata o músico Renato Russo no palco, local onde ele melhor se realizava como artista, ao encenar performances cênicas que encantavam seu público, enfatizando com a expressão corporal, a poesia contida nas letras de suas músicas. Para a elaboração da arte, o título da emissão foi destacado, à esquerda. Na lateral direita, está transcrito um trecho da canção “Vinte e Nove”. Foi utilizada tinta calcográfica no título e no trecho da letra da canção. Foram utilizadas as técnicas de fotografia e computação gráfica.

Olá,

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *