Selos Postais

150 anos do Instituto Presbiteriano Mackenzie

! Comunicar erro
5 de novembro de 2021
150 anos do Instituto Presbiteriano Mackenzie
JUNTE-SE A CENTENAS DE PESSOAS COLABORADORAS DESTE PROJETO

Entre para nossa lista e fique atualizado!

Emissão Postal Comemorativa: 150 anos do Instituto Presbiteriano Mackenzie, JÁ ESGOTADA???!!!

O bloco com o SELO POSTAL, formado por duas fotografias e outros elementos visuais que remetem às bases do Instituto Presbiteriano Mackenzie e sua história, foi emitido em 15/10/2021 e já se encontra NÃO DISPONÍVEL, na loja Correios Net Shopping.

Conforme denúncia na página CHALEIRA 57 esta emissão, no valor facial de R$ 5,20, com apenas 15.000 blocos, teve 10.000 deles adquiridos pelo Instituto Mackenzie. Em desabafo, o denunciante repudiou aos Correios e ao Instituto Mackenzie, exigindo respeito.

De fato, este bloco não é encontrado em nenhum dos canais de venda oferecidos pelos Correios. E segundo o denunciante, “os poucos privilegiados que tiveram acesso a ele estão vendendo por preços absurdos.” Além disso, o denunciante manifesta-se para que a Comunidade Filatélica deva manifestar sua indignação e exigir respeito por parte dos Correios.

Concordo que é muito grave e vergonhosa essa situação criada.

Nesta sexta-feira (5), dialogando com comentários na página Chaleira 57 onde conheci essa denúncia, expressei minhas opiniões em face dos desabafos e críticas lá expostas.

Opinei que devemos julgar separadamente quem vendeu e quem comprou, ambos erraram feio sem dúvidas. Entretanto, opinei não é correto “jogar fora o bebê, junto com a água suja da banheira”, diante de alguns brados pró privatização por esse isolado motivo.

Realmente a quase totalidade da referida emissão está nas mãos de poucos privilegiados de uma instituição privada de ensino, caso se confirme aquela denúncia. Entretanto, penso que a culpa não é da instituição ainda pública (Correios) que vendeu, ora gerida por representantes de grupos liberais e de interesses privados. Indaguei se não seria a culpa de quem comprou com o intuito de criar escassez do produto e valorizar sua posse numa espécie de “cartel”. Os cartéis funcionam assim, prejudicando os consumidores, pois aumentam os preços e restringem a oferta de produtos ou serviços, inviabilizando a aquisição deles. Ora, essa é a lógica do “livre” mercado e mercadores pró-privatistas.

Não somos ingênuos. Mas, penso que poderíamos aproveitar essa lamentável oportunidade e não nos furtarmos em debater e, talvez, propor a limitação de uma cota máxima (5%, por exemplo) de compra e venda do total da tiragem das peças filatélicas emitidas, seja para cliente pessoa física ou jurídica. Fica como uma singela ideia para melhores contribuições.

Quem desejar fazer RECLAMAÇÃO aos Correios, AQUI está o canal.

Com a palavra, a direção dos Correios, do Instituto Presbiteriano Mackenzie e toda a comunidade filatélica.

Imagem divulgada pela página CHALEIRA 57

Olá,

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

One Reply to “150 anos do Instituto Presbiteriano Mackenzie”

João Bermudes De Souza

Apoio integral a página CHALEIRA 57.